Seja Bem Vindo, 20 de Janeiro de 2017.
Peixoto de Azevedo - MT
Notícias
Cidades
Acampados da MT 419 reivindicam fazendas Recanto e Cinco Estrela em Novo Mundo
Ainda segundo a liderança, no passado eles entraram em uma fazenda, plantaram, fizeram barracos, porém uma liminar da justiça tiraram eles de onde estavam e tiveram que voltar para as margens de rodovias.
Publicado em: 05/01/2017 ás 07:18:00 Autor: Olhar Cidade Fonte: Olhar Cidade

Nesta quarta-feira (04-01) a equipe do Olhar Cidade passando pela MT 419 avistou um acampamento do Movimento Sem Terras próximo de Novo Mundo, resolvemos parar para conversar com as pessoas que se encontram no local.

Eles informaram que alugaram um pedaço de uma chácara para poder fazer o acampamento, e que são apoiados pela Comissão Pastoral da Terra (CPT), entidade ligada à Igreja Católica, um dos líderes do acampamento Nero José Ferreira, disse que o grupo reivindica as fazendas Recanto e Cinco Estrelas desde 2009, porém existe morosidade por parte da justiça.

Segundo ele o grupo não quer entrar ou invadir nenhuma fazenda, “queremos fazer tudo conforme manda a lei, estamos esperando aqui, mas a lei não resolve nada, só ficam nos empurrando de um lado para o outro”, disse.

Ainda segundo a liderança, no passado eles entraram em uma fazenda, plantaram, fizeram barracos, porém uma liminar da justiça tiraram eles de onde estavam e tiveram que voltar para as margens de rodovias.

O grupo acampado no local tem 106 famílias que reivindicam um pedaço de terra, “estamos a nove meses aqui nesse local, mas desde 2009 estamos buscando um pedaço de terra, aqui fica entorno de 30 pessoas, por que os outros precisam trabalhar, buscar uma diária aqui, outra ali, por que fazendeiro não gosta de dar trabalho para Sem Terras”, falou a nossa equipe Gilson Silva da Costa que está no local com a família, sendo ele, a esposa e 07 filhos.

O outro líder do local Teobaldo Francisco de Almeida disse que o grupo não quer conflito, “já teve conflito demais em Novo Mundo, queremos apenas nosso pedaço de terra, não podemos sair daqui, não temos para ir, não podemos invadir fazenda por que senão perdemos nossos direitos, e não podemos ir para cidade por que não tem emprego, o jeito é esperar pela boa vontade”, afirmou ele que tem 12 anos de acampamento.

“Queremos apenas a terra, queremos que isso se resolva logo, que parem de nos enrolar, apenas nos de alguma posição”, afirmou Teobaldo.

O Olhar Cidade já noticiou diversos conflitos de terras em Novo Mundo entre fazendeiros e Sem Terras. Além desse acampamentos existem vários outros, como na fazenda Aruna onde um líder foi denunciado de ter vendido lotes dentro da fazenda.

Os acampamentos normalmente são formados por crianças, mulheres e idosos, os acampados pagam um valor para os líderes para que eles possam “ir atrás” da documentação das fazendas que estão reivindicando, os valores servem para manter as despesas das lideranças, advogado, entre outras. Normalmente os líderes só vivem desse tipo de “trabalho”.

“Queremos tudo dentro da legalidade, que os que estão aqui sejam escolhidos, analisados pelo INCRA se estão enquadrados na reforma agrária, se podem ter terra, mas a lei demora muito”, finalizou Nero José Ferreira.

©2017 - Resumo Diário - Todos os direitos reservados.