Seção de atalhos e links de acessibilidade

Estado 12/05/2022 às 08:59

Fonte: Repórter MT

Escrito por: Repórter MT

BARRA DO BUGRES: GCCO encontra corpos que podem ser de primos desaparecidos

GCCO encontra corpos que podem ser de primos desaparecidos


Foto Principal Notícia

Foto Por: Reprodução

Thaynara Chrystini dos Santos Silva e Carlos Henrique da Silva Souza, ambos de 20 anos, estavam desaparecidos desde o dia 05 de abril.

 

A Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) encontrou na tarde de quarta-feira (11), durante diligências, dois corpos enterrados em meio a uma mata, na zona rural de Barra do Bugres (168 km de Cuiabá). Acredita-se que as vítimas sejam primos que estão desaparecidos desde abril.

 

Um suspeito de ter participado do duplo homicídio foi preso.

 

Thaynara Chrystini dos Santos Silva e Carlos Henrique da Silva Souza, ambos de 20 anos, estão desaparecidos desde o dia 05 de abril. Eles foram vistos pela última vez na parte externa de um ginásio poliesportivo da cidade.

 

Durante as investigações, a polícia identificou um dos envolvidos que foi preso por meio de mandado de prisão temporário. Os corpos, que possivelmente seriam das vítimas, foram encontrados enterrados em um matagal nas proximidades de um canavial.

 

Equipes da Perícia Oficial e Identificação Técnica, estiveram no local e fizeram a remoção dos cadáveres, que foram encaminhados ao Instituto Médico Legal, onde passarão por exames de necropsia e identificação.

 

Familiares das vítimas estiveram no local e reconheceram alguns objetos encontrados nas covas como sendo de Thaynara e Carlos.

 

As investigações continuam para localização e identificação de possíveis, outros envolvidos no duplo homicídio.

 

Relembre o caso

 

Em abril, a família dos jovens registrou um boletim de ocorrência dando conta do desaparecimento. Uma das amigas de Thayanara contou que todos estavam no ginásio quando, em determinado momento, a moça foi chamada para conversar do lado de fora.

 

A jovem chamou o primo, conhecido como Boca, para que a acompanhasse. A testemunha disse que ficou de longe, mas quando foi procurar a amiga, não os encontrou mais.

 

Ainda não se sabe o que possa ter motivado o crime, que segue em investigação.



Ver mais