Seção de atalhos e links de acessibilidade

Política 22/05/2020 às 08:42

Fonte: Só Notícias

Escrito por: Só Notícias

O deputado Sílvio Fávero (PSL), defensor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e morador de Lucas do Rio Verde, defendeu a abertura dos shoppings centers em Cuiabá

Deputado mato-grossense se apega à cloroquina e fé em Deus para pedir reabertura de shoppings em Cuiabá

que estão fechados desde 27 de março quando o prefeito da capital, Emanuel Pinheiro (MDB), decretou a paralisação de várias atividades comerciais

para controlar o alastramento da Covid-19.


Foto Principal Notícia

Foto Por: Divulgação

O deputado Sílvio Fávero (PSL), defensor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e morador de Lucas do Rio Verde, defendeu a abertura dos shoppings centers em Cuiabá, que estão fechados desde 27 de março quando o prefeito da capital, Emanuel Pinheiro (MDB), decretou a paralisação de várias atividades comerciais para controlar o alastramento da Covid-19. Como garantia de proteção contra o novo Coronavírus, o parlamentar citou a cloroquina e a fé em Deus.

“Precisamos pensar em uma forma de reabrir nem que seja com 50% da capacidade. Estou com muita pena dos comerciantes, que têm mercadoria mofando. A cloroquina está aí e a gente tem que ter fé em Deus”, afirmou durante sessão plenária on line da Assembleia Legislativa.

Apesar dos apelos de comerciantes, associações de shoppings e de protestos com caixão e velas em frente a prefeitura de Cuiabá, Emanuel Pinheiro mantém-se irredutível quanto à flexibilização do decreto que permite a reabertura de bares, restaurantes, academias e shoppings alegando que os números de contaminação continuam crescendo na capital, gerando insegurança para a população.

O uso da cloroquina passou a ser recomendação do Ministério da Saúde, mas ainda gera discussão entre cientistas que não encontram provas da eficácia do remédio defendido por Bolsonaro. A última vítima foi o ex-ministro da Saúde, Nelson Teich, que demitiu-se por não concordar com o posicionamento do presidente. Médicos não acreditam que o remédio faça o efeito sustentado por Bolsonaro e alertam para o perigo dos efeitos colaterais.

O último boletim da Secretaria de Estado de Saúde mostra que já são 1.090 casos de Covid-19 em Mato Grosso, sendo 85 somente nas últimas 24 horas, e que os números vêm numa escalada crescente. Ao todo, já são 32 mortes confirmadas, sendo a última de uma criança indígena de oito meses.



Ver mais