Seção de atalhos e links de acessibilidade

Política 29/06/2020 às 08:37

Fonte: Muvuca Popular

Escrito por: Muvuca Popular

Quatro deputados aprovam adiamento

Deputados de MT estão divididos sobre adiamento das eleições

Os deputados federais de Mato Grosso estão divididos sobre o adiamento das eleições municipais deste ano para novembro

conforme foi aprovado pelo Senado Federal em 23 de junho.


Foto Principal Notícia

Foto Por: Divulgação

Os deputados federais de Mato Grosso estão divididos sobre o adiamento das eleições municipais deste ano para novembro, conforme foi aprovado pelo Senado Federal em 23 de junho. A proposta de Emenda à Constituição (PEC) adia o primeiro turno para 15 de novembro, e o segundo, para 29 de novembro.

O texto, votado em sessão remota, foi aprovado por 67 votos a 8 no primeiro turno e por 64 votos a 7 no segundo turno. Agora, a PEC segue para a Câmara dos Deputados.

Entre os parlamentares de Mato Grosso que aprovam a medida está o deputado José Medeiros (Pode), que confirmou o apoio por meio da sua assessoria.

Outra deputada que também se mostrou favorável ao adiamento é a deputada federal Rosa Neide (PT). “A Câmara ainda votará, mas são as possibilidades que temos no momento. Aprovo”, disse a parlamentar ao Muvuca Popular.

Já o deputado Dr. Leonardo enfatizou que ainda é necessário discutir as datas na Câmara. “Precisa ser adiado, mas vamos discutir melhor as datas na Câmara. Vamos ouvir especialistas e estudar mais a situação epidemiológica, mas é certo que precisamos deixar mais a frente”, disse o deputado.

Outro que também defende o adiamento é o deputado Emanuelzinho (PTB), contudo na opinião do parlamentar, não existem condições da realização do pleito ainda este ano devido à crise sanitária gerada pela covid-19.  O parlamentar afirmou ainda que o dinheiro gasto pelo Tribunal Superior eleitoral (TSE) para a realização das eleições poderia ser convertido para combater os efeitos da pandemia.

“Todo recurso é válido neste momento. Com o dinheiro utilizado para a realização das eleições, poderíamos salvar milhares de vidas. Pode parecer pouco 180 milhões em comparação com outros recursos, mas esse dinheiro pode salvar pessoas. São mais leitos abertos nas UTI’s que podem evitar que um parente, amigo ou pessoa próxima a nós morra. É preciso pensar na proteção de todos e em alternativas viáveis para a garantia da democracia e da segurança do povo brasileiro”, enfatizou.

A equipe do Muvuca Popular entrou em contato com os deputados Juarez Costa (MDB), Carlos Bezerra (MDB), Neri Geller (PP) e Nelson Barbudo (PSL) através de suas assessorias, mas até a publicação da matéria não se posicionaram sobre o adiamento das eleições deste ano.



Ver mais