Seção de atalhos e links de acessibilidade

Política 13/10/2021 às 13:35

Fonte: Olhar Direto

João Batista confirma saída do PROS: Prefiro estar em um lugar onde possa realmente ter confiança

João Batista confirma saída do PROS: Prefiro estar em um lugar onde possa realmente ter confiança.


Foto Principal Notícia

Foto Por: Olhar Direto

O deputado estadual João Batista afirmou que o motivo para sua saída do Partido Republicano da Ordem Social (PROS) é a falta de confiança que tem no grupo político que comanda o partido no momento. Ele ainda disse que não tem segurança se receberia apoio deste grupo para uma recandidatura nas eleições de 2022. O parlamentar afirmou que já recebeu convite de 17 partidos.

 

João Batista disse que foi o responsável por estruturar o partido em Mato Grosso, mas que hoje outro grupo político, alinhado com o diretório nacional do PROS, tiraram a direção do partido de seu grupo. O parlamentar afirmou que não tem confiança no atual grupo que comanda o partido.

 

“O motivo na verdade é o descontentamento com o grupo que atualmente está lá, né? [...] Assim eu não votei a governabilidade sobre a montagem da chapa. Não tem segurança se eles vão montar a chapa ou não, ou se eles não vão, de repente, boicotar a nossa recandidatura, então esse prefiro estar em um lugar onde a gente possa realmente ter confiança de que não vão nos ‘sacanear’”, disse João Batista.

 

O deputado, porém, afirma que já superou qualquer mal-estar no partido, mas que ainda existem lá “pessoas que não inspiram confiança”. De acordo com João Batista, vários partidos já lhe enviaram convite, mas ele ainda analisa qual deles deve seguir e até o final do ano deve se decidir.

 

“Eu já recebi convite de 17 partidos até o presente momento. São partidos grandes, partidos pequenos, uns que comungam com a nossa ideologia, outros que a gente sabe que não tem como ir por questão ideológica, mas estamos analisando. Acredito aí que até final do ano mesmo eu decida, eu tenho até abril para decidir, que é quando tem a janela para a gente poder migrar, né?”, afirmou.

 



Ver mais