Seção de atalhos e links de acessibilidade

Política 16/10/2020 às 15:06

Fonte: Mídia News

Escrito por: Mídia News

Leitão sobre disputa: Hoje sou mais útil para MT do que Taques

Ex-deputado federal foi parceiro de Pedro Taques nas eleições de 2014 e 2018


Foto Principal Notícia

Foto Por: Divulgação

O candidato ao Senado Nilson Leitão (PSDB) afirmou se sentir mais útil ao eleitorado mato-grossense do que o seu ex-aliado político e atual adversário na eleição suplementar, Pedro Taques (SD).

Ambos foram do mesmo partido, antes de Taques migrar para o Solidariedade, e estiveram juntos no palanque das eleições de 2018.

“Vou disputar a eleição contra o Taques porque hoje acho que sou mais útil para Mato Grosso do que ele”, afirmou.

 

A declaração foi dada durante entrevista à Rádio Capital FM, quando Leitão foi questionado se lamentava a parceria firmada com Taques em 2014, durante a campanha ao Governo do Estado, e que perdurou até as eleições de 2018, quando o agora adversário perdeu a reeleição para o atual governador Mauro Mendes (DEM).

“As escolhas são de cada um. Eu tive escolha em ser leal até o último dia do mandato dele. Quando o ajudei a ser governador, fiquei no mandato até o final. Ele tinha 14 líderes ao lado dele em 2014 e eu fui o único que ficou ao lado dele até o final das eleições [em 2018]”, afirmou.

Leitão disse, ainda, que não acredita que o apoio de Taques lhe trouxe prejuízo na eleição ao Senado do último pleito, quando amargou o 5º lugar e viu as duas vagas serem conquistadas por Jayme Campos (DEM) e a ex-juíza Selma Arruda, que teve o mandato cassado no final do ano passado.

O tucano, no entanto, afirmou que o cenário, naquela ocasião, poderia ter sido diferente, caso Taques – que já enfrentava um grande desgaste na gestão – não tivesse tentado permanecer à frente do Executivo Estadual.

“Eu acho que não é uma questão dele ter me prejudicado ou não. Acho que poderia ser um cenário diferente. Eu dei o conselho a ele de não ir para a reeleição, porque achei que não seria o momento. Mas não tenho nada do que lamentar”, completou.

 
 


Ver mais